Blog

Home » Metais Nobres » Metais Nobres: quem são, o que são, onde vivem?
04 de janeiro, 2022
Metais Nobres: quem são, o que são, onde vivem?

Um metal pode ser chamado de algumas maneiras: como um elemento químico, uma substância metálica ou uma liga metálica (quando é composto por dois ou mais elementos). Dos três modos, eles representam características muito próprias, como sua maleabilidade, sua condução térmica e elétrica, seu brilho e sua ductilidade.

Os metais compõem a maioria dos elementos químicos, representando 70 dos 95 elementos que ocorrem naturalmente. Como existem em grande número, eles são separados em algumas classes, como metais alcalinos, que reagem violentamente com a água, alcalinos-terrosos, que são encontrados em diversos minérios e formam soluções alcalinas, e metais de transição, os quais são a maioria e se encontram no meio da tabela periódica.

Também podem ser classificados como metais ferrosos, ligas que possuem ferro e carbono em sua composição, e não-ferrosos, ligas que possuem menos de 1% de ferro em sua composição. Além desses grupos, também são classificados como metais pesados, os quais são altamente reativos e bioacumuláveis, metais preciosos, que são raros e possuem alto valor econômico e metais nobres, os quais são pouco reativos, resistindo assim à corrosão e oxidação.

Esses dois últimos grupos andam lado a lado, com exceção de alguns metais como o Cobre, por exemplo, que é um metal nobre, porém não é precioso. No grupo dos metais nobres se encontram o Ouro (Au), Prata (Ag), Cobre (Cu), Platina (Pt), Paládio (Pd), Ródio (Rh), Ósmio (Os), Irídio (Ir), Rutênio (Ru), entre outros. Dentre esses integrantes, os mais utilizados comercialmente são o Ouro, Prata, Platina, Paládio e Ródio, sendo utilizados em diversas áreas como, componentes eletrônicos, catalisadores, joias, materiais cirúrgicos e de laboratório, entre outras aplicações.

Alguns desses metais nobres já são utilizados há centenas de anos, como o ouro e a prata, sendo metais preciosos desde a antiguidade. Já atualmente, o Ródio tomou o lugar de metal mais precioso do mundo, devido ao seu uso como catalisador de veículos automotivos, diminuindo a produção de gases poluentes. Como sua demanda tem se tornado cada vez mais alta e sua oferta diminuindo aos poucos, o valor do Ródio é bastante volátil, porém bastante elevado.

Fique de olho nas nossas redes sociais que nas próximas semanas sairão posts falando um pouco mais de alguns metais nobres e preciosos como o Ouro, a Prata, a Platina, o Paládio e o Ródio.

Siga-nos no Instagram (@8_metais) e curta nossa página no Facebook (8metais) para mais conteúdos como esse!

 

Fonte da imagem: Greelane, 2017. Disponível em: https://www.greelane.com/pt/ci%c3%aancia-tecnologia-matem%c3%a1tica/ci%c3%aancia/chart-of-noble-metals-precious-metals-608466/.

Comentários

Últimos posts

Tags