Oito Metais
        Ciência & Arte 

 

Curso de Refino de Metais Nobres

Curso desenvolvido no Atelier Márcia Pompei

au_fundindo.png

Nosso curso foi preparado com o intuito de desmistificar o trabalho de purificação/refino de metais nobres. Visando atender o maior número de pessoas, este curso é realizado em um único dia, com aproximadamente 8 horas de duração.

A parte teórica aborda entre outros temas as propriedades físico-químicas dos metais, a composição e cálculos das ligas, série eletroquímica, cuidados na manipulação dos reagentes e a teoria da recuperação de quatro metais nobres (Ouro, prata, paládio e platina).

O refino de Ouro e Prata será feito na prática, iniciando com o material "bruto" e o lixo de oficina, até a fundição do material purificado (teores mínimos de Ouro 99,9% e Prata 99,99%).
O refino de paládio e platina é explicado e mostrado em fotos/vídeos,.

Apesar de envolver conhecimentos específicos, esse curso foi montando de forma que a compreensão seja possível para pessoas das mais diversas áreas.

Formamos turmas sob demanda, grupos fechados podem solicitar data específica.

As técnicas que utilizamos servem para o refino de ouro e prata provenientes dos mais diversos resíduos;

  • Lixo eletrônico
  • Resíduos de joalheria
  • Peças antigas/quebradas
  • Materiais banhados, etc.


 O que muda entre os resíduos é que alguns precisam de etapas anteriores de separação e concentração, um processo físico, a parte química é geral para todos e é oque veremos na prática!


Programação:


  • - Introdução aos metais nobres 
  • - conceitos, ligas, quilates, teor, porcentagem
  • - propriedades físico/químicas dos metais
  • - perigos de ligas com mercúrio
  • - conceito de átomo, elétrons, moléculas
  • - série eletroquímica
  • - ácidos e bases
  • - testes para ouro e prata
  • - perigos e cuidados na manipulação de reagentes
  • - teoria da recuperação de metais
  • - purificação do ouro  (teórica e prática)
  • - purificação da prata (teórica e prática)
  • - purificação de platina e paládio (teórica)

Dúvidas Frequentes


1) Existe metal “recuperado demais”?


Não existe! Os metais quando encontrados na natureza não estão puros, ou seja, da mesma forma dos metais encontrados nos resíduos eles precisam ser purificados. 

A purificação dos metais os tornam puros novamente (99,9%+) não importando o número de vezes que eles passaram por este processo. A oxidação e redução dos átomos metálicos é um processo infinitamente reversivel. A purificação acontece quando corroemos todo metal em ácidos para serem separados um a um e depois transformados em metal novamente (reduzidos).

Diferentemente de outros tipos de resíduos (como madeira, comida, plástico, etc..) os metais não estragam, pois são átomos e não moléculas (não existem ligações a ser modificadas).


2) Todas as ligas podem ser recuperadas?


Todas as ligas de metais preciosos podem ser recuperadas, sejam elas Prata (910, 925, 950 e outras), Ouro (10K, 14K, 18K e outras), Ouro Branco (10K, 14K, 18K e outras), Platina (950 e outras) e inclusive outros metais!



3) Os Metais voltam puros da recuperação?


Sim! Ao término da recuperação os metais se tornam puros, não há como ao termino da recuperação obter uma liga de ouro 18 K ou de prata 950 por exemplo.

Sua pureza (99%, 99,9% ou 99,99%) será determinada pelo método usado para refino.



4) Qual a melhor forma de separar os resíduos para envio para purificação?


*Separar o pó de bancada de ouro do de prata.


*Se possível (depende da quantidade) separar os resíduos de ouro amarelo do ouro branco.


*Deixar o resíduo (pó de bancada) o mais limpo possível.


*Separar os resíduos de menor teor dos de maior teor (separar resíduo de varrição/polimento do resíduo da bancada)

Passo a Passo do Refino

ilustracao_da_recupera_ao.png